Na vanguarda da retomada de feiras e eventos de negócios no Brasil

Por Luís Antônio Hangai

10/10/2021 00:00:00

10 out 2021
Alternate Text

Mercado de vinhos está na vanguarda da retomada de feiras e eventos de negócios no Brasil. Com o aumento do consumo da bebida, cresce também a importância de se preservá-la em uma boa adega climatizada

Não é somente por acaso que um evento voltado para o mercado de vinhos tenha reinaugurado – no cenário tumultuado da pandemia – as feiras de negócio em São Paulo e no Brasil de modo geral. Para se ter uma ideia da relevância do produto, a Prowine, realizada entre os dias 5 e 7 de outubro deste ano, foi o primeiro grande encontro B2B que a Emme Brasil, representante do grupo alemão Messe Düsseldorf e uma das líderes globais do setor de feiras e eventos, levou a cabo desde março de 2020, período que antecede a crise da Covid-19. 

 

 

A resistência do mercado de vinhos

O vinho não está apenas no centro de uma feira de retomada econômica e na vanguarda dos reencontros presenciais a negócios, mas é ele próprio um produto que vem resistindo às turbulências do mercado e superando seus próprios recordes, ainda que toda a vida social e as atividades industriais tenham sido severamente afetadas pelo vírus.  

Dados do Observatorio Español del Mercado del vino (OEMV) apontam que o aumento no consumo do vinho registrado no início de 2021 recuperou as perdas de 2020, o primeiro ano de pandemia. O levantamento também revelou que em junho de 2021 o volume vendido quase ultrapassou o recorde histórico: foram 107,95 milhões de hectolitros de vinho ou mosto de uva comercializados em todo o mundo (o recorde ainda pertence a dezembro de 2017, que atingiu 109 milhões de hectolitros). 

Já em valores, a comercialização de vinhos entre junho de 2020 e junho de 2021 foi de 32,56 bilhões de Euros, o recorde histórico até aqui. Outro estudo, o da Ideal Consulting, aponta para um crescimento geral de 38,8% em volume e 44,4% em valores entre janeiro a junho de 2021.  

Foi sob este clima otimista de retomada que aconteceu a Prowine, no Transamerica Expo Center, Zona Sul da cidade São Paulo. O evento reuniu cerca de 350 marcas expositoras oriundas de 15 países. 

Com uma circulação de aproximadamente 3,5 mil visitantes profissionais, a organização do evento precisou aplicar um rigoroso protocolo de segurança envolvendo o uso correto de máscaras, taças rotativas, limitação do número pessoas dentro do local, aplicativo de celular voltado redução de filas e apresentação da carteira de vacinação na entrada. Com o sucesso da feira de vinhos e destilados, ela revelou a possibilidade segura de se retornar aos encontros presenciais.   

 

 

Para uma boa apreciação, uma boa adega de vinho

Para entendermos como o mercado de vinho é capaz de apresentar tais taxas positivas, é importante entender que a indústrias produtora e o círculo de apreciadores são coisas distintas, mas que se complementam. A Benmax entende que, embora a produção tenha sido afetada de maneira geral, os entusiastas dos vinhos cresceram, contrariando a tendência de queda em um contexto de crise como o atual. 

Isso se deve pela forma com que a experiência do vinho acontece: apesar de ser uma ocasião para encontro sociais, em geral, a apreciação de vinho é um evento controlado, com um grupo específico pessoas, normalmente composto por apreciadores do nível amador ao expert. Esse fator, aliado à procura de atividades durante a pandemia, resultou em um crescimento do círculo de apreciação da nobre bebida. 

Com o crescimento da apreciação em torno do vinho, cresce também o número de pessoas que buscam soluções eficientes para a conservação e o manejo da bebida. O bom apreciador de vinho sabe que existem múltiplos fatores que impactam na experiência do consumo, entre eles temperatura ideal (e constante) para cada tipo de vinho, tempo de decantação, posição das garrafas, entre outros. 

Neste sentido as adegas de vinho são peças indispensáveis para a adequada guarda dos rótulos, uma vez que suas versões mais modernas – como as linhas ofertadas pela Benmax – dão conta de atender todos os requisitos para uma boa conservação e estoque. O que pode começar como um passatempo, aos poucos passa a ser parte do estilo de vida da pessoa, tornando até um simples jantar em uma experiência singular. 

 

 

Adega de vinho climatizada é mais que mero eletrodoméstico

Além de ter participado como expositora e fornecedora de gelo oficial da Prowine, a Benmax também encerrou o mês de outubro com uma participação na Casacor São Paulo, evento que segue até 15 de novembro. Lá foi identificada uma nova tendência com relação às adegas de vinho climatizadas e como elas complementam o ambiente, não só como eletrodoméstico ou como decoração, mas como porte funcional da casa.

Ilustrando essa tendência está a chegada da BAC 30 à linha de adegas da Benmax. Trata-se de uma adega feita para fazer parte do ambiente, seja em qualquer cômodo da casa, com acessórios inclusos e compartimento organizador embutido para melhor experiência da apreciação de vinho. A novidade também vem com central de carregamento sem fio para celulares e um sofisticado design free standing, ideal para apartamentos e outras residências em que é preciso otimizar os espaços.  

Como aponta a tendência de retomada econômica e a elevação do interesse do brasileiro pelo vinho, a expectativa é que cresçam também atenção e os cuidados especiais que a bebida requer. Para a maior comodidade do consumidor final ou de empreendimentos que trabalham com esse tipo de produto, a adega de vinho climatizada é uma peça fundamental. Se você quer conferir o que há de mais moderno nesse quesito, venha conferir a linha de produtos Benmax. 
  

Voltar para blog